Saltar para o conteúdo

Meditação: uma prática milenar

Você já ouviu falar em meditação, mas já conhece as vantagens dela para o ser humano? Ela é um dos fatores principais e mais importantes no desenvolvimento do controle emocional.

Meditação: uma prática milenar

Se você nunca tentou meditar ou nunca ouvir falar sobre esta prática, aprenda como ela surgiu e quais são os benefícios. Veja porque esse tipo de terapia alternativa ficou tão famoso ultimamente.

Como surgiu a meditação

A meditação surgiu na Índia, há mais de 5000 anos antes de cristo, e foi passada por gerações e gerações de mestres e aprendizes dessa técnica.

Ela começou a ser praticada na civilização védica antes de ser repassada, em que era vista como uma jornada ancestral de autodescobrimento.

Mais tarde, na China, por volta de 300 a.c., alguns métodos meditativos já eram expostos na literatura taoísta, pelos mestres Lao-tzu e Chuang-Tzu, tudo de forma sistematizada.

Até um certo tempo, a meditação foi alvo de diversas religiões como o cristianismo, o hinduísmo, o budismo, islamismo e o sikhismo. Depois disso, ela evoluiu para além do âmbito religioso, ainda que permanecesse no espiritual.

Gautama Buda foi o primeiro a oficializar a prática como método para chegar ao nirvana – estado de paz de espírito máxima, termo budista para salvação.

No entanto, ainda é muito incerto afirmar como a atividade de meditação surgiu ou foi desenvolvida.

Por que meditar é importante?

A meditação é provedora de inúmeros benefícios para os seres humanos, como por exemplo:

  • Reduz o estresse;
  • Reduz a ansiedade;
  • Diminui a insônia;
  • Diminui a depressão;
  • Aumenta a autoestima;
  • Amplia o bem-estar e a qualidade de vida;
  • Fortalece o sistema nervoso;
  • Incentiva a concentração;
  • Incentiva a criatividade;
  • Melhora o desempenho no ambiente de trabalho;
  • Facilita a dedicação às tarefas da rotina;
  • Aumenta a produtividade.

Meditar exige treino

Por mais que pareça fácil, não é. Meditação não é apenas ficar sentado de olhos fechados.

Para meditar da forma correta, é preciso se apropriar de uma postura confortável, relaxar o corpo, praticar exercícios de respiração, direcionar os pensamentos para o que está acontecendo com você e ao seu redor.

Tudo isso é necessário aprender para meditar corretamente. Mas não é nada impossível e pode ser aprendido com apenas algumas semanas de treino, o que já traz vários benefícios logo de cara.

Alguns mitos sobre a meditação

Ao longo de todos esses anos de existência, a meditação também teve seus objetivos distorcidos.

É mito, por exemplo, que ela precisa durar muito tempo. Muito pelo contrário, você deve praticar no seu tempo livre, de acordo com o tempo que se sente confortável. Ninguém é obrigado a ficar sentado por horas meditando. Cerca de 5 a 10 minutos diários são suficientes.

Outro mito, é que meditação e hipnose são a mesma coisa. E elas, na verdade, são coisas completamente diferentes, embora possam ser usadas para curar e tratar os mesmos problemas.

Também existem rumores de que existe uma hora cera para meditar, mas isso não tem influência sobre os resultados. A única indicação talvez seria não realizá-la após refeições pesadas para não acabar dormindo em plena prática.

Portanto, levando em conta todo o processo que percorreu a meditação nesses milhares de anos, é interessante observar como essa prática cresceu e evoluiu.

Não se sabia muito sobre ela na antiguidade, mas hoje podemos explicar diversos fatores sobre ela, já que muitos estudos se iniciaram desde a sua fama.

Você já sabe de onde ela veio, quais seus benefícios e quais os mitos construídos sobre ela.

Vale a pena tentar se iniciar nos treinos de meditação e fazer parte desta história.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *