Saltar para o conteúdo

A meditação pode mudar a estrutura do cérebro?

Se você acredita nos benefícios da meditação sobre o organismo, deve saber que ela provoca várias alterações no corpo, na mente, no espírito e – por que não? – No cérebro!

A meditação pode mudar a estrutura do cérebro?

Sim, a meditação é capaz de alterar algumas estruturas cerebrais, mas de uma forma mais demorada e discreta. Veja o que ela pode fazer com o seu lado intelectual. Aqui estão listadas algumas dessas alterações:

  1. Previne o envelhecimento cerebral

A Universidade da Califórnia (UCLA), nos Estados Unidos, realizou um estudo sobre as áreas afetadas do cérebro pela meditação. Eles analisaram os cérebros de um grupo de pessoas que praticava meditação a mais de 20 anos.

Isso trouxe um resultado em relação a quem não praticava a meditação muito surpreendente. Os praticantes tinham seu cérebro muito mais preservado com o decorrer do tempo. Foi constatado um aumento da massa cinzenta.

  1. Diminui a atividade na rede neural

A Rede Neural de Modo Padrão (RNMP) é a parte do cérebro responsável pela distração mental e pensamentos auto referenciais.

É como se fosse o modo aleatório de pensamento, ele ocorre quando não estamos pensando em nada específico, apenas vagando com a nossa mente por aí, sem rumos.

Esse é o momento em que surgem as maiores preocupações, pois a mente pode ficar remoendo problemas do passado.

O que a meditação faz é diminuir a atuação dessa rede, ajudando a recuperar a sobriedade de pensamentos de forma mais rápida e facilitada, apenas treinando o cérebro para isso.

  1. Efeito antidepressivo

Um estudo na Universidade de Johns Hopkins provou que a meditação tem o mesmo efeito antidepressivo do que um remédio tarja preta.

É por isso que ela é tão boa e essencial no tratamento da depressão e da ansiedade.

  1. Altera o volume de algumas áreas do cérebro

Essa é a maior prova de que a meditação pode mudar as estruturas do cérebro, advinda de um estudo da Universidade de Harvard.

A prática Mindfulness teve relação direta com o aumento da espessura cortical do hipocampo, nos casos analisados. Esta área governa a aprendizagem e a memória, e pode regular também as emoções.

  1. Melhora a concentração e a atenção

Foi provado que em apenas algumas semanas de treino, a meditação pode contribuir para melhorias cognitivas do cérebro, como foco e memória em 16 pontos percentuais, o que é muita coisa.

  1. Pode acabar com vícios

Os estudos apontam que a prática pode melhorar a região de autocontrole do cérebro, e isso pode acabar com alguns vícios.

Meditação para crianças

Se ela tem o poder de alterar as estruturas do cérebro e traz tantos efeitos em cérebros adultos, imagina o que a meditação não pode fazer pelo cérebro de uma criança.

E já existe sim uma modalidade para os mais jovens treinarem seu cérebro. A capacidade de aprendizagem pode aumentar e muito.

Isso é tão poderoso, que algumas escolas americanas já resolveram incluir em sua grade de disciplinas as aulas meditativas para os alunos. Isso tem mostrados excelentes resultados para a aprendizagem e para o estresse.

Portanto, a meditação muda a estrutura do cérebro, contribuindo para muitas áreas do intelecto florescerem. Em pouco tempo, é possível adquirir resultados incríveis.

É quase milagroso o que essa atividade pode fazer com a sua cognição, trabalhando bastante com o seu cérebro. Vale a pena experimentar e tentar comprovar os resultados.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *