Saltar para o conteúdo

A história da meditação

Você já ouviu falar em meditação, mas conhece a história dessa prática milenar? Já sabia como foi que ela nasceu e de que modo foi difundida e evoluiu para a terapia emocional que temos hoje?

Se você não conhecia, fique por dentro de todas as curiosidades sobre meditação, e saiba também sobre a sua importância e benefícios ao corpo e à mente.

História da meditação

Etimologia da palavra

  • A origem latina de meditar é “meditatum”, e siignifica “ponderar”;
  • A outra origem, também vinda do latim, “meditare”, tem por definição “estar em seu centro”;
  • Meditar, em sua etimologia páli, vem de “bhavana” e significa “cultivo”.

Um pouco de história

A meditação surgiu na Índia, há mais de 5000 anos antes de cristo, e foi passada por gerações e gerações de mestres e aprendizes dessa técnica.

Ela começou a ser praticada na civilização védica antes de ser repassada, em que era vista como uma jornada ancestral de autodescobrimento.

Mais tarde, na China, por volta de 300 a.c., alguns métodos meditativos já eram expostos na literatura taoísta, pelos mestres Lao-tzu e Chuang-Tzu, tudo de forma sistematizada.

Até um certo tempo, a meditação foi alvo de diversas religiões como o cristianismo, o hinduísmo, o budismo, islamismo e o sikhismo. Depois disso, ela evoluiu para além do âmbito religioso, ainda que permanecesse no espiritual.

Gautama Buda foi o primeiro a oficializar a prática como método para chegar ao nirvana – estado de paz de espírito máxima, termo budista para salvação.

No entanto, ainda é muito incerto afirmar como a atividade de meditação surgiu ou foi desenvolvida.

Benefícios da meditação

Independente de como se originou, a história da meditação hoje é contada de outra forma. Para nós, ela é uma terapia natural que serve de tratamento para dores, agonias, distúrbios, estresse, dentre outros problemas.

Seus benefícios vão além do corpo físico e orgânico. Ela proporciona paz e equilíbrio espiritual e mental. Ela é um exercício para os pensamentos e para a alma.

Ao meditar, você adquire o autocontrole, trabalha regiões do cérebro para melhorar a cognição e o intelecto e adquire o poder sobre seu fluxo de pensamento.

Na linha do tempo, chegamos ao ponto de incluir a meditação nas disciplinas aplicadas em escolas em outros países, pois acredita-se bastante nos benefícios dela para o desenvolvimento do cérebro e avanço na hora de estudar.

Afinal, já é provado que a meditação aumenta demais o desempenho do ser humano, seja profissional, seja nos esportes, seja cognitivo, ou de qualquer outro contexto.

Em suma, os benefícios podem ser classificados de tal maneira:

  1. Relaxamento Mental e Físico: em essência, a meditação é um exercício que ajuda a alcançar um relaxamento profundo do corpo e da mente;
  2. Capacidade Mental Aguçadacomo a meditação envolve atenção prolongada, ela melhora as faculdades mentais em geral e até as desenvolve melhor para a realização de tarefas;
  3. Objetividade: a meditação lhe oferece uma perspectiva de si próprio, dos seus hábitos e dos seus comportamentos de quando está sozinho;
  4. Atenção Plena: você aprende a manter a atenção enquanto medita. Você percebe cada respiração, pensamentos e impressão externa, trabalhando as percepções;
  5. Potencialidade: podemos entrar em contato com nossa potencialidade, reconhecendo nosso poder interior;
  6. Autoconhecimento: entramos em contato com quem somos em nossa essência;

 Por fim, a meditação sofreu mudanças em sua história suas estruturas desde o seu surgimento, que foi há muito tempo.

Hoje, sabemos de todos os seus benefícios e somos gratos pelo ensinamento valiosos que ela configura.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *